O mundo em que vivemos

Será mesmo que sabemos o que acontece ao nosso redor? Hoje eu assisti um documentário amedrontador. É assustador quando você percebe que as notícias que você ouve todos os dias são apresentadas da maneira que convém ao emissor.

        Sim, claro. Todos nós fazemos isso, mas nós não estamos decidindo o futuro do mundo, pelo menos não é o meu caso. Ultimamente, todas as vezes em que eu assisto algo, principalmente se estou com meu filho e ele começa a criticar a atitude de alguém em algum programa de reality show eu tento alertá-lo para o fato de ser um programa, portanto, há editores trabalhando para produzir conteúdo e que algo pode ser deletado, o contexto pode ser completamente alterado e muitas vezes esses programas sobrevivem de vilões e protagonistas. Mas até onde os realities interferem em nossa vida?

        Na minha, em momento nenhum, eu consumo para me distrair e não para julgar, mas e quanto aos jornais, telejornais, livros, mapas e demais conteúdos que deveriam ser factuais e nos ajudar a conhecer mais o mundo ao nosso redor?

        Será que é possível ser justo quanto a qualidade e veracidade do que se lê. Quantas mentiras nesse exato momento nós reproduzimos ou acreditamos porque lemos em um livro, um professor ou alguém que você admira lhe contou ou ainda você viu em um telejornal? Será que é possível criar um site que dê acesso a mesma informação por diferentes ângulos de forma imparcial?

        A internet nos proporciona a opção de escolher a melhor fonte de informação, nos permite ler sobre o mesmo assunto por diferentes perspectivas, mas quantas pessoas têm feito isso? Hoje eu descobri que o oceano é responsável por 85% do oxigênio que respiramos. O OCEANO É RESPONSÁVEL POR 85% DO OXIGÊNIO NA TERRA. Como isso é possível? Como as pessoas lutam tanto para preservar as florestas para continuarmos respirando quando 85% DO OXIGÊNIO É PRODUZIDO NOS OCEANOS?

        Agora reflita por um momento e pense quantas pessoas e quanto dinheiro é necessário para que todos os países, jornais, ONGs, jornalistas continuem calados para algo tão importante como o ar que você respira.

        Vou um pouco além, se uma das coisas mais importante que você precisa para sobreviver tem sido tratado dessa forma, quantas mais mentiras você imagina que você vive nesse momento?

Published by Tassia Kespers

Escritora, professora, tradutora, revisora, mãe e exploradora nas horas vagas.

2 thoughts on “O mundo em que vivemos

  1. Olá meugraodeareia, gostei do seu texto. Sim, existem muitas inverdades sendo tomadas por verdadeiras, por exemplo que a floresta amazônica é o pulmão do mundo. Na verdade todo o oxigênio produzido na fotossíntese pelas plantas durante o dia é quase que totalmente por elas consumido. Como você afirmou, são as algas que produzem o oxigênio que respiramos. A informação equivocada sobre a floresta é interessante para quem deseja enfatizar a sua importância, mas entendo, neste caso, ser como escrever certo por linhas tortas, já que a floresta é vital para o clima do mundo e a incorporação de CO2 do ar. Por outro lado, os oceanos ficam desprotegidos …

    Like

    1. Obrigada pelo comentário,
      Concordo 100% com suas palavras. Acaba sendo complicado, compreender que as algas produzem o oxigênio que respiramos não significa que podemos desmatar as florestas. Ao mesmo tempo, tirar os canudos dos restaurantes não vai salvar os oceanos (apesar de ser um começo). Acredito o que me incomoda mais é o fato de termos um acesso muito mais restrito a certas verdades que deveriam ser essenciais.

      Liked by 1 person

Leave a Reply to tsukudarui Cancel reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: