O que você fez? / What have you done?

(Please scroll down to read the poem and the introduction translated)

Outro dia minha mãe me perguntou onde estavam as poesias que eu escrevi quando era mais nova. Elas deveriam estar em alguma caixa na casa dos meus pais no Brasil, mas a verdade é que eu não tenho certeza. Eu acredito que eu deva ter jogado fora, mas a pergunta ficou na minha cabeça, eu já vi tanta gente recitar poesias, por que a minha memória é tão ruim que eu não sou capaz de lembrar de nada do que eu escrevi? 

Foi quando eu lembrei que, certa vez, um ex-namorado me disse que havia colocado meu nome no Google (stalker alert!) e tinha encontrado um poema de amor. Mais de 20 anos depois e a página ainda está ativa, e meu poema ainda está lá. 

Segue com pequenas alterações (pontuação e gramática) o primeiro poema que eu publiquei online. A Tássia que escreveu este poema pede para que não esqueçam que ela ainda era inexperiente nessas coisas de amor e não a julguem demais. A Tássia de hoje se diverte porque viu essa semana um meme dizendo que o inferno dos escritores é estar em uma casa onde recitam os primeiros poemas do mesmo. 🙂

O que você fez?

O que está acontecendo comigo?
Como você fez para dominar tanto assim meus pensamentos?
Na hora que acordo até a hora que durmo é somente em você que penso.
Não importa o quê de importante possa estar acontecendo, é somente você que vejo.
Roubou todos os tempos vagos que tinha e jamais me deixa sozinha.

Estranhamente nos encontramos, não consigo esquecer.
Percebi seu olhar mas fingi não ver.
Pouco resisti, você me enfeitiçou.
Será amor?
É algo que ainda não sei explicar,

Só sei que é forte e não posso controlar.
Difícil de explicar, mas fácil de sentir,
o coração batendo mais forte a cada vez que te vê.
A cada vez que o telefone toca eu já sei que é você.

Conto as horas para te ouvir,
mas só isso não basta.
Sempre falta algo mais,
sentir sua pele, seu lábios nos meus,
sentir seu calor, seu olhar nos meus.

Gestos valem mais do que palavras,
mas as palavras podem mostrar
um pouco do que sinto por você.

What have you done?

What’s happening to me?
How did you manage to control my thoughts like that?
From when I wake up until I go to sleep I only think about you.
Nothing else is important, it’s only you that I see.
You stole all the spare time I had and I am never alone.

We met in an odd way, I can’t forget.
I noticed your gaze but I pretended not to see.
I barely resisted, you bewitched me.
Is it love?
It’s something I still can’t explain, 

I just know it’s strong and I can’t control it.
It’s hard to explain, but easy to feel,
my heart pounds every time I see you.
Every time the phone rings I already know it’s you.

I count the hours to hear you,
but that’s not enough.
There’s always something missing,
feeling your skin, your lips on mine,
feeling your warmth, your gaze on mine.

Gestures are worth more than words
but words can show
a little bit of what I feel for you

The other day my mother asked me where the poems I wrote when I was younger were. They should be in some box at my parents’ house in Brazil, but the truth is, I’m not sure. I believe I should have thrown it away, but the question got in my head, I’ve seen so many people recite poetry, why is my memory so bad that I’m not able to remember anything I wrote?

That’s when I remembered that, once, an ex-boyfriend told me he had googled my name (stalker alert!) and had found a love poem. More than 20 years later and the page is still active, and my poem is still there.

It follows with minor changes (punctuation and grammar) the first poem I published online. The Tassia who wrote this poem asks you not to forget that she was still inexperienced in these things of love and do not judge her too much. Today’s Tassia is amused because she saw this week a meme saying that the hell of writers is a house where they recite the first poems you wrote. 🙂

https://www.saocarlosoficial.com.br/_fonte/canais.asp?c=193

5 thoughts on “O que você fez? / What have you done?

  1. Ainda bem que na época seu pai (vulgo eu) não viu esse poema kkkk
    Que gostoso você sempre me surpreendendo desde sempre escreve muito bem, acredito que possa transformar em música

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: