The Context and Christmas

I like to believe that everything has to be seen within a context and the same fact can be interpreted in different ways depending on the perspective and the information you have access to. They say the first step is the hardest, but every time I started dieting, Monday was the easiest day ever. EveryoneContinue reading “The Context and Christmas”

(Des)amado IV / (Un)loved IV

AdeusEu achei que esse momento não chegaria Eu não estou prontaMas os pesadelos perturbam meu diaE eu preciso seguir minha vida AdeusEu já deletei nossas fotografiaDei embora tudo que era seu e estava em minha vidaNão sei mais o cheiro do perfume que tanto me atraiaEsqueci o som da voz que escutava todo diaE vouContinue reading “(Des)amado IV / (Un)loved IV”

(Des)amado III / (Un)loved III

Os lugaresAs palavrasOs abraçosOs beijosNada foi real Os sonhosAs promessasO desejoO tempoNada foi real Meus anseiosSuas certezasMinha convicçõesNossos planosNada foi real Sem inícioSem fimSem amorPorque nada é real além da solidão The placesThe wordsThe hugsThe kissesNothing was real The dreamsThe promisesThe desireThe timeNothing was real My yearningsYour certaintiesMy convictionsOur plansNothing was real No beginningNo endNoContinue reading “(Des)amado III / (Un)loved III”

Eu, as palavras e você / The words, you and I

Eu sempre fui feliz com as palavras.Elas completavam minha vida,elas preenchiam o vazio que eu sentia, elas eram capazes de me representar. Eu sempre fui feliz com as palavras.Porque elas sempre encontraram respostas,elas nunca me deram as costasmesmo depois de tanto ignorá-las. Eu sempre fui feliz com as palavras,mas ai você chegou E as palavrasContinue reading “Eu, as palavras e você / The words, you and I”

(Des)amado II / (Un)loved II

Eu não posso explicaraquilo que é difícil sentir.Não sei mais para onde ir,por que eu insisto em querer te encontrar ? Eu não me achava capaz de amar,mas o que eu sinto agora me diz o contrário.Talvez eu devesse agradecer por tanta dor,mas quem eu quero enganar ? Se é para sofrer melhor nunca ter,seContinue reading “(Des)amado II / (Un)loved II”

O que você fez? / What have you done?

(Please scroll down to read the poem and the introduction translated) Outro dia minha mãe me perguntou onde estavam as poesias que eu escrevi quando era mais nova. Elas deveriam estar em alguma caixa na casa dos meus pais no Brasil, mas a verdade é que eu não tenho certeza. Eu acredito que eu devaContinue reading “O que você fez? / What have you done?”

(Des)amado I / (Un)loved I

Eu permito as lágrimase uma vez mais senti-las,para outra vez tentar esquecer o seu rosto que eu sigo a ver. Eu permito as lágrimasmesmo que eu odeie senti-las,porque o passado é apenas uma memóriae de nós a única coisa que resta é história. Eu permito as lágrimas,ainda que tentando entender,por que o seu toque queContinue reading “(Des)amado I / (Un)loved I”

Dancing Queen

     The space was immaculate. Each table had been adorned with a cream white linen tablecloth and a floral centerpiece consisting of three cylindrical vases of different sizes with submerged orchids and floating candles at the top. There was special lighting for the dance floor that took up half of the space; at theContinue reading “Dancing Queen”

Filling the Void

        She began to apply her makeup, still naked, in front of her mirror. As she applied her concealer and swept on her eyeliner, she wondered how many more times she would have to go through this. She wasn’t used to wearing makeup, so it took longer than she had thought. There were soContinue reading “Filling the Void”